Como o sono pode interferir na sua produtividade? Veja mais sobre nesse artigo!

Você sabia que o sono está entre as principais causas da queda de produtividade durante o expediente de trabalho? Sendo também acompanhado por Má alimentação, o excesso no consumo de álcool e o tabagismo. Todas essas quatro causas podem fazer com que você produza muito menos do que o necessário no seu dia a dia.

Publicidade

Assim um estudo feito em parceria com a Rand Europe (instituto britânico) e a Universidade de Cambridge, revelou que o Sono é um dos principais fatores para um colaborador ter baixa produtividade geral. Você sabia disso?

Publicidade

Totalmente ao contrário do que você pode se imaginar, os principais hábitos que não combinam com o ambiente de trabalho ficaram abaixo nessa pesquisa. Portanto a pesquisa anexou dados de mais de 20.000 (vinte mil) colaboradores participantes no concurso nomeado de “A empresa mais saudável da Grã-Bretanha”.

Publicidade

Também nessa pesquisa, foi apontado que os colaboradores que dormiram menos de 5 horas tiveram um nível de produção abaixo do que os colaboradores que dormiram de 7 à 8 horas noturnas.

Esse estudo foi considerado efeitos a curto prazo“, disse ao Jornal Financial Times, Shaun Subel, diretor de estratégia na Vitality Health.

Assim seguindo essa pesquisa, sabemos que há diversos outros fatores que influenciam o desempenho de todos, tais como: Problemas de ordem mental (alguns como os conhecidos depressão e ansiedade), problemas financeiros, falta de uma rotina física e alguns problemas musculoesqueléticos. Obvio que o conjunto desses problemas pode acarretar uma diminuição considerável na produção do trabalho.

Como o sono pode interferir na sua produtividade? Veja mais sobre nesse artigo!
Como o sono pode interferir na sua produtividade? Veja mais sobre nesse artigo!

Existem outros fatores que podem afetar o sono, mesmo que me curto prazo?

Agora vamos seguir um artigo publicado pela revista Sleep. Ela trás a informações que colaboradores que tem seu sono abaixo de 5 horas noturnas diárias, ficam (ao longo de 6 meses, segundo a pesquisa) de 4 à 9 dias mais que os outros colaboradores. O motivo da maior enfermidade é superior pela falta de controle de sono.

Em suma a insônia também pode vir a acarretar mais prejuízos para as organizações. Funcionários com esse problema no sono causam (ao longe de 1 ano) até 8 dias de não produtividade.

Agora seguindo uma pesquisa nacional, as mulheres tem um maior número na dificuldade para dormir. Assim 79% das entrevistadas contra 68% dos homens!
A proporção nesses 79% de mulheres, 52% alegam ter insônia o que atrapalha a sua produtividade no dia seguinte.

Também nessa pesquisa, 32% em geral dos entrevistados apontam que estão em um esgotamento mental e com índices de estresse. Após a pandemia, muitos alegam que não conseguiram mais manter um descanso ideal.

Dentre os entrevistados, jovens entre 17 e 26 anos são os que tem maior número de relatos com problemas de sono. Isso é confirmado quando comparado de acordo com cada cargo. Os trainee e estagiários são os que mais mantem a informação de não terem uma noite de sono agradável.

Você sabia que o sono ativa um  tipo de memória que pode ajudar e muito no seu ambiente de trabalho?

Também em um estudo feito no ano de 2011 na Universidade de Michigan, mostraram que o nosso descanso diário pode melhorar consideravelmente o que chamamos de “Capacidade de memória do trabalho”.

Assim ela é associada à nada mais que uma memória importante para a resolução de problemas no dia a dia, para lembrar corretamente das normas do vocabulário, na compreensão de leitura e na tomada de decisões!

 

About The Author


Matheus Henrique

Jornalista e Redator com vasta experiência na criação de conteúdo para Web. Atuo também como Designer e Gestor de trafego na Empresa Boas Ideias. Desde 2017 na área de redação, produzo conteúdos sobre Economia, Finanças e Trabalhistas.